Com a prova de Redação objetiva-se avaliar a expressão escrita do candidato, que deve escrever sobre determinado tema a partir de um título, de imagem ou de leitura e compreensão de texto(s) oferecido(s) como motivação. Diante da(s) proposta(s) apresentada(s), cabe ao candidato examinar criteriosamente os aspectos que envolvem o tema e definir a melhor perspectiva de abordagem, mobilizando os recursos linguísticos que lhe permitam mostrar sua competência comunicativa nesta situação específica de produção: a redação de vestibular. Espera-se que o vestibulando não só identifique e desenvolva o tema proposto, mas também demonstre capacidade de organizar as idéias, estabelecer relações, fazer uso de dados/informações, elaborar argumentos.
A redação deve ser produzida segundo alguns critérios básicos, que dizem respeito à:

I – Adequação

– Ao tema proposto – O candidato deve mostrar que sabe interpretar adequadamente as situações propostas para redação e identificar o(s) tema(s) apresentado(s), a partir do(s) qual(is) irá expor suas idéias. (Quanto mais o conteúdo se aproximar do tema, maior será a pontuação atribuída a esse quesito, sendo que a fuga total implicará nota zero. Observe-se que a fuga total ao tema indica que o candidato não foi capaz de ler e compreender a(s) proposta(s) apresentada(s).)
– À modalidade escrita em língua padrão – O vestibulando deve apresentar domínio das regras gramaticais, das normas ortográficas e dos recursos de pontuação, que propiciem um texto adequado à variedade padrão da língua.
– Do vocabulário – Seu uso deve ser apropriado, rico e variado (sem ser pedante).
– Ao número de linhas solicitado – entre 20 e 30.

II – Coerência e coesão

Essas características fazem com que um texto seja mais do que uma soma de frases soltas, e atribuem unidade à redação. Para produzir um texto coerente e coeso, o candidato deve observar os seguintes aspectos:
– Organização – As partes do texto devem estar articuladas entre si e ao todo de maneira clara e coerente, distribuídas adequadamente em parágrafos. A conclusão deve ser decorrente do previamente exposto.
– Encadeamento de idéias com continuidade (retomada de elementos no decorrer do texto) e progressão temática (sem circularidade ou redundâncias inexpressivas).
– Uso de recursos coesivos – elementos anafóricos não-ambíguos (pronomes, advérbios, elipses, reiterações, substituições lexicais); articuladores apropriados (conjunções, operadores discursivos); correlação de tempos e modos verbais.
– Estabelecimento de relações semânticas pertinentes entre palavras, frases e parágrafos, sem contradições.

III – Informatividade e argumentação

– Nível de informação – O candidato precisa mostrar um nível de informação, em relação ao mundo em que vive, condizente com seu nível de escolaridade. As informações apresentadas devem ser pertinentes às idéias que está desenvolvendo.
– Nível de argumentação – O vestibulando deve mostrar que sabe selecionar argumentos e organizá-los de modo consistente, em função do ponto de vista adotado, revelando espírito crítico, situando-se em um universo de referências concretas, sem apresentar noções generalizantes, indeterminadas ou vagas, sem uso de clichês e lugares-comuns.

Avaliação de redações

Redação anulada (nota zero):

  1. a) texto em branco;
  2. b) letra ilegível e/ou incompreensível;
  3. c) texto escrito em língua estrangeira;
  4. d) texto escrito a lápis, em parte ou em sua totalidade;
  5. e) presença de identificação do vestibulando, de qualquer natureza;
  6. f) fora das especificações quanto ao número de linhas (entre 20 e 30 linhas);
  7. g) não atendimento ao tema proposto;
  8. h) não atendimento ao gênero textual proposto.

 

Critérios de correção (gradação do atendimento ao critério estabelecido)

Critério A – 3 pontos: gênero textual (1 ponto) e proposta de tema (2 pontos)

Gênero (desenvolvimento estrutural do tipo de texto dissertativo-argumentativo, com apresentação explícita de ponto de vista a respeito do tema proposto)

Gradação:

– não atendimento ao gênero: nota zero – redação anulada

– atendimento parcial ao gênero: texto predominantemente de outro tipo (narração, descrição ou exposição, por exemplo) ou estrutura textual incompleta: nota parcial

– atendimento pleno do gênero: nota plena

Tema (posicionamento frente à proposta): 2 pontos

Gradação:

– não atendimento ao tema (o texto não trata sobre o tema proposto): nota zero – redação anulada

– tangenciamento do tema (o texto apenas menciona o assunto ao longo do texto): nota mínima

– atendimento parcial ao tema solicitado (o texto trata do tema, mas discute outros temas conjuntamente, sem focalizar o assunto principal): nota mediana

– atendimento parcial ao tema e às especificações contidas na proposta (o texto trata parcialmente do tema, sem observar as especificações): nota parcial

– atendimento ao tema (o texto trata do tema e aborda todas as especificações de forma satisfatória): nota máxima

Critério B – 4 pontos: argumentação (2 pontos) e coerência (2pontos)

Argumentação (qualidade do projeto de texto – argumentos selecionados)

Gradação:

– argumentação fraca (ponto de vista não explícito): nota mínima

– argumentação mediana (ponto de vista pouco explícito e argumentos fracos): nota parcial

– argumentação boa (ponto de vista explícito e argumentos razoáveis)

– argumentação bem elaborada (ponto de vista explícito e argumentos bem delimitados): nota máxima

Coerência (progressão temática, pertinência dos argumentos, ausência de contradição entre as ideias apresentadas).

Gradação

– pouca coerência entre os argumentos e pequenas contradições: nota mínima;

– início de progressão temática dos argumentos mencionados: nota mediana;

–  boa progressão temática e boa organização lógica de argumentos pertinentes: nota boa

– organização na construção de argumentos que favorecem a progressão e a argumentação textual: nota máxima

Critério C – 3 pontos: modalidade escrita formal (1,5 pontos) e coesão textual (1,5 pontos)

Modalidade escrita formal  (normas da língua escrita e norma padrão)

Gradação

– mau uso das normas da escrita e da norma padrão: nota mínima

– uso adequado das normas da escrita e da norma padrão: nota boa

– uso das normas da escrita e da norma padrão, de modo a favorecer a construção textual: nota máxima

Coesão textual – lexical e sequencial (ligações entre elementos textuais)

Gradação

– pouco uso de elos sequenciais intra e inter-parágrafos: nota mínima

– uso adequado de léxico e elementos sequenciais intra e inter-parágrafos: nota mediana

– seleção de léxico e elementos sequenciais que favorecem a argumentação textual: nota máxima