Campanha Dezembro Laranja quer reduzir casos de câncer de pele

Campanha Dezembro Laranja quer reduzir casos de câncer de pele

Cerca de 800 novos casos de câncer de pele são diagnosticados por ano em nossa cidade

No próximo dia 02.12 (sexta-feira) a partir das 16 horas, alunos e médicos do curso de medicina FACERES farão um evento de alerta a população de Rio Preto.

O local escolhido para a ação é a praça do Vivendas que possui pista de caminhada e um grande número de pessoas adeptas de atividade física ao ar livre.

O objetivo da campanha é conscientizar e alertar a população para os perigos da exposição excessiva ao sol e combater o câncer de pele.

Segundo o dermatologista  dr. Guilherme Bueno, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia  (SBD) e Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD)
e também professor de Dermatologia da Faculdade de Medicina FACERES,  esse evento possui o intuito de conscientizar a população,  adultos e crianças, que praticam esportes ou fazem recreação ao ar livre, para o uso do protetor solar e sua consequente prevenção ao câncer da pele.

“Os alunos de medicina da Liga de Dermatologia, Dra. Natália Rossi Bueno e eu, abordaremos a população explicando sobre o câncer da pele, bem como cuidados e prevenção”.

“São notificados cerca de 800 novos casos de câncer não melanoma por ano na cidade e 1.742 novos casos de câncer não melanoma por ano na região de Rio Preto”, alerta Dr. Guilherme.

O principal fator causador do câncer de pele é o excesso de exposição à radiação solar.

“Quando a exposição for maior que 15 minutos, principalmente depois das 9h e antes das 15h, é necessário usar mecanismos de fotoproteção, como roupas, chapéus, e, sobretudo, usar protetor solar”, explica o dermatologista.

Para o médico os cuidados devem ser tomados o mais cedo possível, principalmente com crianças e adolescentes. “Cerca de 80% da radiação solar que tomamos durante a vida toda é durante as duas primeiras décadas. É preciso ter conscientização sobre a necessidade de usar o protetor solar para se proteger”, enfatiza o médico.

Ainda há o grupo de pessoas que têm maior facilidade de desenvolver o tumor. São elas as pessoas que têm fragilidade genética, ou seja, que têm casos da doença na família, e pessoas com cor da pele clara, que se queimam com facilidade.

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES:

  • Cerca de 25% dos cânceres do corpo humano são decorrentes de câncer de pele, um tipo de tumor mais comum na população.
  • Os cânceres de pele podem ser divididos em câncer de pele não melanoma e câncer de pele melanoma.
  • Dentre os cânceres NÃO MELANOMA, há o carcinoma basocelular (CBC) que é o mais frequente e menos agressivo, e o carcinoma espinocelular ou epidermoide (CEC), mais agressivo e de crescimento mais rápido que o carcinoma basocelular.
  • Já o MELANOMA CUTÂNEO, mais perigoso dos tumores de pele, tem a capacidade invadir qualquer órgão e espalhar pelo corpo. O melanoma cutâneo pode surgir a partir de uma pinta e sua incidência está aumentando no mundo inteiro.

DADOS NO ESTADO DE SAO PAULO – FONTE INCA (INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER)

  • O câncer de pele não melanoma é o mais incidente em homens nas regiões Sul (159,51 casos por 100 mil habitantes) e Sudeste (133,48 casos por 100 mil habitantes).
  • Estimativa no Estado de São Paulo: 57.620 novos casos de câncer não melanoma por ano.
  • Estimativa em São José do Rio Preto: 804 novos casos de câncer não melanoma por ano.
  • Estimativa na Região de São José do Rio Preto: 1.742 novos casos de câncer não melanoma por ano na região de rio preto.

FATORES DE RISCO:

  • Exposição solar: pessoas que tomaram muito sol ao longo da vida sem proteção adequada têm um risco aumentado para câncer de pele. Isso porque a exposição solar desprotegida agride a pele, causando alterações celulares que podem levar ao câncer.
  • Idade e sexo: é comum em homens/mulheres adultos.
  • Características da pele: pessoas com a pele, cabelos e olhos claros têm mais chances de sofrer câncer de pele, assim como aquelas que têm muitas pintas ou manchas de tamanhos grandes também devem ficar atentas.
  • Histórico familiar: é mais comum em pessoas que têm antecedentes familiares da doença.
  • Histórico pessoal: pessoas que já tiveram um câncer de pele ou uma lesão pré-cancerosa anteriormente têm mais chances de sofrer com o tumor.
  • Imunidade enfraquecida: pessoas com o sistema imunológico enfraquecido têm um risco aumentado de câncer de pele.

COMO SE PREVENIR:

  • Uso diário de protetor solar, aplicando-o pelo menos três vezes no dia e esperar pelo menos 30 minutos após a aplicação para se expor ao sol.
  • Evitar os momentos de maior insolação do dia (entre 10h e 16h) e ficar na sombra o máximo que puder.
  • Além do protetor solar, usar protetores físicos, como chapéus e camisetas.
  • Conhecer sua pele e a examiná-la periodicamente.
  • Consultar sempre um Dermatologista.

Nossa visão é de formar profissionais que sejam referência no mercado de trabalho pela qualidade das suas habilidades e competências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *